Jorge Cadete

Jorge Cadete: um golo para a história que até “deitou” uma rádio abaixo!

Dois dias depois de ter trocado os verdes e brancos do Sporting pelos verdes e brancos do Celtic, Jorge Cadete, avançado português, estreava-se pelo clube escocês. Foi a 1 de abril, em Parkhead, Glasgow, que o jogador foi convocado para o duelo com o Aberdeen. Ficou no banco, mas entrou na segunda parte, a tempo de marcar um golo que ficou para a história!

O golo de Jorge Cadete foi o último numa vitória por 5-0 sobre o Aberdeen, mas levou o público ao rubro. O avançado chegara com rótulo de estrela – tinha marcado dois golos ao Celtic numa eliminatória europeia, ao serviço do Sporting – e esta era a melhor estreia possível. Os festejos, perante o golo luso, foram tais que a Radio Five Live ficou sem serviço durante alguns segundos, devido ao barulho e vibração provocada pelos adeptos. Algo que ficou para a história e ainda hoje é recordado nas Terras Altas.


Bónus de Depósito no Casino Betano! Deposite, jogue e ganhe na slot Narcos


A história de Jorge Cadete no Celtic é de um conto de fadas. Para ser perfeita, só faltou o título escocês. Na primeira temporada, em seis jogos, marcou cinco golos e a boa forma exibida no final da temporada 1995/96, depois de uma primeira metade da época em que pouco jogou no Sporting, levou-o mesmo até ao Euro 96, convocado por António Oliveira.

Se a primeira época foi grande, a segunda foi gloriosa, épica, memorável. O avançado português formou um trio de ataque temível com o italiano Di Canio e o holandês Pierre van Hooijdonk, que depois viria a jogar no Benfica. Cadete fez 44 jogos e marcou 33 golos, não sendo suficiente, ainda assim, para o Celtic chegar ao título escocês, perdido por cinco pontos para o Rangers.

O português foi a grande estrela da época, tendo sido o melhor marcador do Reino Unido, ficando até à frente de Alan Sheared, e sem grandes penalidades. Na verdade, Cadete conseguiu mesmo ser o primeiro português a sagrar-se melhor marcador de uma liga estrangeira. Os adeptos dedicaram-lhe até uma canção que ficou para a história. “There’s only one Jorge Cadete , he puts the ball in the net, he’s portuguese and he scores with ease, walking in Cadete wonderland”.

A aventura de Jorge Cadete na Escócia acabaria no final da época 1996/97 devido a diferendos com o presidente do clube de Glasgow. Seguiria para o Celta de Vigo, onde não teria o mesmo sucesso, e depois para o Benfica, onde chegou com grande impacto, devido à rivalidade com o Sporting. No entanto, a parte desportiva não correu bem ao avançado, que começaria uma ronda de empréstimos na época seguinte, ao Bradford, de Inglaterra, e depois aos Estrela da Amadora.

Siga-nos e Partilhe: