Premier League

Premier League: os favoritos e as estrelas do melhor futebol do mundo

O jogo Crystal Palace-Arsenal marca o arranque da liga inglesa a 5 de agosto, com a maioria dos encontros a disputarem-se no dia seguinte, em que se destaca a deslocação do Liverpool ao terreno do Fulham, orientado por Marco Silva e que tem João Palhinha como uma das principais figuras. No domingo é a vez do campeão Manchester City iniciar a defesa do título da Premier League no campo do West Ham, a principal revelação da última temporada.

Entra em Campo

Manchester City favorito, mas com Liverpool a morder os calcanhares

Em 2021/22, Manchester City e Liverpool estiveram um nível acima de todos os outros, com o título de campeão a ser apenas atribuído na última jornada. Os citizens acabaram com 93 pontos, apenas mais um que os reds, e conquistaram dessa forma o bicampeonato. No arranque de mais uma época, os comandados de Guardiola partem como favoritos, mas já sabem que não podem facilitar, uma vez que o Liverpool surge por perto, tendo em conta as cotações do mercado de campeão da Betano.pt. Mais distante deste duo, na luta pelo primeiro lugar final, surgem Tottenham e Chelsea, enquanto o Manchester United fecha o top 5, mas muito longe do favoritismo dos restantes conjuntos.

Manchester City e Liverpool apostaram no reforço do ataque

O campeão finalmente contratou um ponta de lança, isto depois de ter atuado sem um jogador com estas caraterísticas na temporada transata. A escolha recaiu em Erling Haaland, que custou 75 milhões de euros e chegou a Manchester vindo do Borussia Dortmund. Para o meio-campo, mais uma contratação sonante: Kalvin Phillips, ex Leeds e titular da seleção, custou 52 milhões. No capítulo das saídas, os citizens encheram os cofres à conta de Arsenal e Chelsea: os gunners pagaram 35 milhões por Zinchenko 52 milhões por Gabriel Jesus, enquanto os blues gastaram 57 milhões para contar com Sterling.

No Liverpool o principal reforço também foi para o ataque. Darwin Nunez trocou o Benfica pelos reds a troco de 75 milhões (mais 25 milhões em variáveis). Para o meio-campo chegou o português Fábio Carvalho, ex-Fulham, e para a defesa Ramsay, ex-Aberdeen – dois jovens com muita margem de progressão. A principal baixa da formação comandada por Jurgen Klopp foi Sadio Mané, que rumou ao Bayern Munique, a troco de 32 milhões, já Minamino, que era um suplente de luxo, rumou ao AS Mónaco por 15 milhões.

Spurs e blues com contratações sonantes

Em Londres, o Tottenham abriu os cordões à bolsa e contratou Richarlison (ex-Everton) por 58 milhões de euros, Yves Bissouma (ex-Brighton) por 35 milhões, Spence (ex-Middlesbrough) por 15 milhões, além das chegadas de Perisic (ex-Inter) a custo zero e de Lenglet, emprestado pelo FC Barcelona. A venda mais sonante foi a de Bergwijn, que se transferiu para o Ajax, a troco de 31 milhões. 

No Chelsea, entraram Sterling, como já tínhamos referido mais acima no texto, e Koulibaly (ex-Nápoles), que custou perto de 40 milhões. Em relação às saídas, Lukaku foi emprestado ao Inter Milão, enquanto os defesas Christensen e Rüdiger saíram a custo zero, rumo a FC Barcelona e Real Madrid, respetivamente. 

Por último, no Manchester United o sai não sai de Ronaldo marcou de forma clara o ataque à nova temporada da Premier League, ofuscando em parte as contratações de Lisandro Martinez (ex-Ajax), por 57 milhões, Malacia (ex-Feyernoord), por 15 milhões, de Christian Eriksen, que estava livre, depois de terminar contrato com o Brentford. A principal baixa nos red devils foi a saída de Paul Pogba, a custo zero, que rumou à Juventus.

Podes apostar em todos os jogos das respetivas jornadas da Premier League no site da Betano.pt.

Premier League
Siga-nos e Partilhe: